Dave Holland Big Band - Triple Dance
o

Dave Holland Big Band
Triple Dance

05/05/2017 a 09/06/2017

Usina Cultural

13h

Gratuito

Grupo em Grupo - 30 anos

Com direito a exposição e "Velório à brasileira"

Para comemorar os 30 anos de atividades do Grupo em Grupo, está programado para este ano uma exposição que reúne fotos, matérias de jornais, vídeos, críticas, figurinos, cenários e objetos que ajudam a contar a trajetória dessa equipe que, com certeza, é um dos destaques no cenário teatral de Nova Friburgo. E, além da exposição, o grupo prepara uma retrospectiva de seus grandes sucessos, começando com a remontagem de "Velório à brasileira", de Aziz Bajur.

EXPOSIÇÃO – 5 de maio a 9 de junho, na Usina Cultural Energisa 
"Velório à brasileira" - dias 5, 6, 12 e 13 de maio, às 20 horas, no Teatro da Usina Cultural Energisa


Um defunto, um bilhete da mega-sena premiado e pessoas disposta a tudo, são os ingredientes para a trama de "Velório à brasileira" (foto), do veterano Aziz Bajur. A peça conta com um humor pra lá de inteligente, a descoberta, durante um velório, de que o defunto (finado Abreu) ganhará um prêmio milionário, o que é o bastante para dar início a uma verdadeira batalha pelo bilhete premiado entre a viúva e os “amigos do falecido”. Em meio a discórdias e vaidades, o passado do finado vem à tona, e os seus mais íntimos segredos são desvendados. A peça mostra ainda, por trás desse enredo, toda a hipocrisia e ganância de pessoas que representam uma sociedade cada vez mais rendida ao poder econômico. "Velório à brasileira" não foge a regra das montagens irreverentes, mas que despertam o espectador para fatos relevantes do cotidiano, tradicionais da trupe, a cara da sociedade, cada vez mais voltada para o poder econômico, fica em destaque em uma situação que aparentemente deveria ser fúnebre, mas se torna cômica com os personagens disputando a posse do cartão premiado, deixando o verdadeiro foco do encontro de lado. O objetivo da montagem é mostrar de forma descontraída, que nem sempre o sucesso e a felicidade estão no dinheiro e no poder, os valores reais da vida ficam explícitos no final trama com a revelação de fatos surpreendentes. O espetáculo cumpre seu papel de divertir e de alertar o espectador sobre a cautela que todos devemos ter com as armadilhas da ganância e do dinheiro fácil.

Elenco - Adriana Mello, Maria Cybele, Leonardo Verly, Paulo Cesar Queiroz e Ronaldo Carneiro; e Gero Band (ator convidado).
Iluminação, produção e direção geral - Wilson Wagner
Operador de som- Cristina Campos
Figurinos- Daniela Santi
Programação Visual - Sandra Vale
Maquiagem - Amanda Teixeira

Ingressos antecipados - R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia) - Usina Cultural Energisa (Praça Getúlio Vargas 55); Farmácia Estação saúde (Av. Alberto Braune 160) e Victória Perfumaria (Rua Monte Líbano, 55)

GRUPO EM GRUPO - Criado em 1987 pelo ator Renato Goiaba (que já não integra a trupe) do “Grupo de Teatro Palco de Brasília”, o “Grupo em Grupo de Artes Cênicas” vem marcando sua presença no cenário artístico friburguense com suas montagens sempre irreverentes, mas também com cunhos sociais que levam o espectador a reavaliar o cotidiano.
A primeira foi “Batata frita e aperitivos” que, devido ao grande número de atores, deu origem ao nome do grupo. Veio ainda “O Reco que me amava”, de Robson Graia; “Dois tempos para liberdade” (1989), de Lucas Bastos; “O que aconteceu no deserto de nevada em 1978” (1991), de Ricardo Moreira e Renato Goiaba; “Coitado, quem diria, entrou numa fria” (1993), de Lucas Bastos; “Todo mundo” (1997), de autor desconhecido; “A última cartada” (1998), de Waldemir Mattos; e “Como mandar as visitas embora” (2003), de Lucas bastos.
Em 2006, o grupo convidou o ator, diretor e produtor Wilson Wagner para participar da trupe; a parceria rendeu o registro profissional do grupo e ainda dois enormes sucessos do teatro friburguense: a remontagem de “Coitado, quem diria, entrou numa fria” e “Velório à Brasileira”. Com esta última montagem, o grupo conquistou um grande público em Nova Friburgo e também em várias cidades, através das turnês que passou a realizar.
Em 2012, a diretora Daniela Santi foi convidada para participar do grupo e dirigir a peça “O Santo Milagroso”, de Lauro Cesar Muniz; a montagem se transformou em um grande sucesso, batendo recordes de público do teatro friburguense e passando de 60 apresentações.
Na sequência, o grupo montou dois espetáculos com texto e direção de  Daniela Santi: “Com a morte não se brinca” (2015) e “O sonho do arco-riris” (2016), sendo este último, a primeira montagem infantil do grupo e ainda em turnê.

 Com a morte não se brinca

 

 

 

 

 

 

 




Coitado, quem diria, entrou numa fria

 Santo milagroso
 O sonho do arco-íris

https://www.facebook.com/grupoemgrupo/